Um convite a contemplação, o jardim japonês transmite paz e espiritualidade. Os aspectos visuais como a textura e as cores, são menos importantes do que os elementos filosóficos, religiosos e simbólicos. Estes elementos incluem a água, as pedras, as plantas e os acessórios.

A arte do paisagismo no Japão é antiga e provavelmente originou-se da China e na Coréia muito antes do século VI. Para a cultura japonesa, o paisagismo é uma das mais elevadas formas de arte, pois consegue expressar a essência da natureza em um limitado espaço de forma harmoniosa com a paisagem local.

Os modelos dos primeiros jardins vieram da China e representaram o prazer e divertimento dos aristocratas. Sempre tinham um lago com uma ilha e eram construídos para contemplar a natureza através das mutações das estações do ano. A partir disso, os jardins começam a desenvolver características próprias, dando destaque para os arranjos de pedras.